PRINCÍPIOS

Euler Sandeville Jr.

 

Os princípios da vida cristã, daquele que crê em Deus revelado nas Escrituras do Antigo e do Novo Testamento e em Jesus, o Messias, Filho de Deus, Senhor e Salvador, são antes de mais nada e durante tudo as Escrituras reveladas. Assim, esses meus princípios são melhor expressos pelas próprias Escrituras.

Referem-se, antes de mais nada, à busca por Deus. Segundo as Escrituras, o amamos porque Ele nos amou primeiro; o que quer dizer que O encontramos porque Ele nos busca e, se formos a Ele, de modo algum nos lançará fora. Em seguida, referem-se ao nosso modo de viver.

Começo com o ensinamento áureo, ensinado por Jesus segundo as escrituras antigas, que encontramos também na Lei:

“Respondeu Jesus: O principal mandamento é: Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor! Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. O segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes”. (Marcos 12.29-31).

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças. Deuteronômio 6.5

Não odiarás a teu irmão no teu coração; não deixarás de repreender o teu próximo, e não levarás sobre ti pecado por causa dele. Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor. Levítico 19.17, 18

Quero lembrar aqui duas frases que ouvi, e de modo muito simples, expressam bem esses princípios:

“Sirvo a Deus que não pergunta de onde você veio, mas para onde você quer ir”. Frase que me foi dita pelo Pastor Humberto Aragão, e que resume o acolhimento de Deus e que em decorrência devemos oferecer uns aos outros.

“Quanto mais a gente se aproxima de Deus, mais a gente se aproxima dos outros”. Frase dita pelo Pastor Neilson Xavier de Brito. Resume a experiência cristã quando conhecemos e seguimos a Deus. Ouso dizer que esta é a “prova dos nove” no crescimento na vida cristã e na busca e comunhão com Deus.

Vejamos então:

“Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo”; (Salmo 42.1,2) Estes versos, como também o Salmo 19, retratam o sentimento que me levou a buscar a Deus e minha entrega a Ele.

“Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo; pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação”. (Romanos 10.9,10)

 

Este Salmo me concedeu o Senhor, no dia em que, tal qual o filho pródigo, me tornei para Ele (sobre isso falarei muito nesse site):

Ao mestre de canto. Cântico. Salmo
1 Aclamai a Deus, toda a terra.
2 Salmodiai a glória do seu nome, dai glória ao seu louvor.
3 Dizei a Deus: Que tremendos são os teus feitos! Pela grandeza do teu poder, a ti se mostram submissos os teus inimigos.
4 Prostra-se toda a terra perante ti, canta salmos a ti; salmodia o teu nome.
5 Vinde e vede as obras de Deus: tremendos feitos para com os filhos dos homens!
6 Converteu o mar em terra seca; atravessaram o rio a pé; ali, nos alegramos nele.
7 Ele, em seu poder, governa eternamente; os seus olhos vigiam as nações; não se exaltem os rebeldes.
8 Bendizei, ó povos, o nosso Deus; fazei ouvir a voz do seu louvor;
9 o que preserva com vida a nossa alma e não permite que nos resvalem os pés.
10 Pois tu, ó Deus, nos provaste; acrisolaste-nos como se acrisola a prata.
11 Tu nos deixaste cair na armadilha; oprimiste as nossas costas;
12 fizeste que os homens cavalgassem sobre a nossa cabeça; passamos pelo fogo e pela água; porém, afinal, nos trouxeste para um lugar espaçoso.
13 Entrarei na tua casa com holocaustos; pagar-te-ei os meus votos, 14 que proferiram os meus lábios, e que, no dia da angústia, prometeu a minha boca.
15 Oferecer-te-ei holocaustos de vítimas cevadas, com aroma de carneiros; imolarei novilhos com cabritos.
16 Vinde, ouvi, todos vós que temeis a Deus, e vos contarei o que tem ele feito por minha alma.
17 A ele clamei com a boca, com a língua o exaltei.
18 Se eu no coração contemplara a vaidade, o Senhor não me teria ouvido.
19 Entretanto, Deus me tem ouvido e me tem atendido a voz da oração.
20 Bendito seja Deus, que não me rejeita a oração, nem aparta de mim a sua graça.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s